Make your own free website on Tripod.com
Heráldica
Home
Sobre mim
Meu currículo
Links favoritos
Entre em contacto
Acadêmico (graduação)
Suporte
Acadêmico (pós-graduação)
Reflexões 1
Heráldica
Paulo César Rodrigues Borges

Heráldica: os PADILHAS

brasao_padilha.gif

PADILHA Geneal.: fam. de origem esp. (Galiza), que passou a Castela e a Portugal. Este apelido foi tomado do lugar de Padilha, junto de Burgos, na Castela Velha, embora D.N.E. diga que tem origem na Galiza. Não temos conhecimento de quem o trouxe a Portugal. Nalguns autores, encontramos que o 1º que passou a Portugal foi Pedro Norberto de Arnot e Padilha, que foi Secretário do Paço, na Repartição do Minho. Dizem que procede de Diogo Miranda de Padilha, que viveu no reinado de Dom Sancho III, de Navarra (994-1035). O 1º de que temos notícia é Lopo Fernandes de Padilha, que, no reinado de D. Fernando, fez parte da comitiva da princesa D. Beatriz, quando de seu casamento com D. João I, de Castela. No reinado de D. João III, foram concedidas cartas de armas: em 30 Abr 1530, a Bartolomeu Padilha, e em 23 Ago 1532, a seu irmão, Francisco Fernandes Padilha, por descenderem dos Padilhas de Castela. Na igreja do Convento do Carmo, do lado do Evangelho, logo no princípio da nave, defronte do claustro, foi construído o carneiro de jazida dum fidalgo castelhano, Cristóvão Fernandes Padilha, a quem D. João III deu o foro do escudeiro fidalgo e o foro de brasão de armas. Esta capela, no séc. XVIII, pertencia ao conhecido autor das Raridades da Natureza, Pedro Norberto de Hancourt Padilha, cavaleiro fidalgo e escrivão do desembargo do Paço. As armas deste apelido são: de azul, três pás postas em pala e dispostas em faixa, sobrepostas a três minguantes sustentados por três crescentes e acompanhados por outros três, dispostos em faixa, sendo os dois da dextra volvidos e cada um posto à dextra duma das pás, e o da sinistra voltado e posto à sinistra da última pá, tudo em prata. Timbre: águia em negro, nascente. Estas armas aparecem às vezes descritas com pequenas variantes. Um ramo desta fam., a que dão designação de 2º ramo, usa: em azul, com três pás em prata, com dois cabos. Timbre: águia em azul, sainte. Carta de brasão em: 1530, 1532, 1535 e 1753. A fam. esp. usa as armas seguintes: em azul, três pás em prata, acostado a cada uma um crescente do mesmo metal. Bibl.: A.L.; A.P.B.; AP.S.F.; B.I.; B.L.; B.P.; B.P.M.; C.L.; D.N.E.; E.N.; N.G.; N.P.; T.H.P.; Fernão Lopes, Crônica de D. Fernando; C. Matos Sequeira, Carmo e Trindade.
Gab. Estadual de Heráldica

Insira o conteúdo de apoio aqui